STRESS

 

O stress até pouco tempo era conhecido como cansaço. Estou cansado! Trabalhei muito. Mas a experiência clínica nos foi mostrando que não era o cansaço físico o grande vilão desencadeador do stress. A falta de atividade também desenvolvia a doença. Nos dias de hoje, onde a informação chega muito rápido, e na maioria das vezes são informações que nos causam temores, o stress passou a ser visto também pelo lado emocional, atingindo o nosso lado mental/comportamental. Com estes estudos verificamos que o stress corrompe todo o nosso organismo causando doenças como veremos adiante.

ugg slovenija

    Diante destas situações, nós estudiosos da mente humana e do comportamento,  buscamos um meio natural que combater esta doença: Psicoterapia ao natural. Saímos do consultório, lugar fechado, e buscamos a natureza, um hotel fazenda por exemplo. Um final de semana em grupo de pessoas com características comuns. Neste ambiente procuramos usar roupas frouxas, deixar os pés em maior contato com a grama ou mesmo a terra. Exercitar a respiração (aprender a respirar, pois não sabemos respirar) e, o mais importante a troca de informações e experiências entre os participantes. O remédio continua sendo os chás servidos três vezes ao dia. Neste ambiente também praticamos a meditação e alguns exercícios de postura e relaxamento.

Na foto abaixo um de nossos encontros:

Este é um dos momentos mais importante de nosso encontros, pois é a troca energética biológica com a natureza.

 

 

ugg slovenija

O contato com a vida animal nos coloca numa posição de reflexão diante da vida e da evolução da mesma.

Vamos imaginar como atua o Stress       

        Imagine uma barra de ferro sendo torcida. A tensão na barra antes de partir é o que os físicos chamam de stress. No ser humano caracteriza-se por alterações orgânicas. Em 1965, Hans Selye usou o terno stress para designar o estado de tensão do organismo quando submetido a um agente que ameaça sua integridade. Ele chamou esta reação de luta ou fuga, de síndrome geral de adaptação. Este esforço tinha como objetivo neutralizar o agente stressante. A doença surgiria devido a uma falha do sistema de adaptação dos mecanismos de defesa do organismo.

         As doenças causadas pelo stresse social dependem da natureza, intensidade e duração da situação, alem das tendências hereditárias e das primeiras experiências de vida do individuo.

         O stress interfere nos sistema nervoso simpático e parassimpático, responsáveis pelo equilíbrio do organismo. Eles formam o sistema nervoso autônomo ou neurovegetativo, que controla os batimentos cardíacos, a contração ou o relaxamento do estomago e a secreção das glândulas da mucosa estomacal.

ugg slovenija

Relações somáticas do stress:

  Alergologia         É comum a associação entre o stress e o aparecimento de determinados tipos de alergia de pele, como a urticária colinergica (lesões avermelhadas, quentes e que cocam muito) e algumas formas de prurido generalizado.

     Fernando Samuel Sion, professor adjunto de clinica medica e livre docente em alergia e imunologia, explica que uma pessoa sob forte emoção (dependendo de suas características biológicas) pode apresentar sintomas de doenças alérgicas.

     - Alergia respiratória, sintomas de rinite e asma podem ser desencadeadas por um choque emocional. O sistema nervoso através dos nervos do sistema parassimpático ou da produção de nerupeptideos, pode provocar um estimulo sobre as células mediadoras da resposta alérgica. Estas produzem substancias químicas responsáveis pelos sintomas mais alérgicos.

Card iologia: Situações de stress ativam o cérebro, que descarrega estímulos elétricos por dois caminhos distintos: eixo hipotálamo-hipófise e eixo simpático-parassimpático. O coração e os vasos sanguíneos são os pontoS finais da estimulação.

     - O resultado é um aumento ou diminuição do  número de batimentos cardíacos e da pressão arterial - diz o cardiologista Roberto Bassan, chefe da clínica cardiológica do Pro-Cardíaco.

     Em pessoas sadias essas alterações não causam maiores problemas. Em indivíduos portadores de doenças cardíacas, como angina de peito e insuficiência cardíaca, o stress pode desregular o funcionamento do coração. Pode ocorrer infarto agudo do miocárdio com morte súbita. Para prevenir-se de problemas, deve-se evitar alimentação rica em gordura saturada e sal, o fumo e a vida sedentária.

Reumatologia:    A reumatologia não parece, a princípio, ter qualquer coisa em comum com as situações de stress. Engano. Os aparelhos locomotores de uma pessoa, sofrem com o seu estado emocional. Segundo Mauro Goldfarb, reumatologista do Hospital dos Servidores, a tensão de origem nervosa aumenta a contratura muscular e se desdobra em diversos efeitos: desde  as vulgares dores de cabeça - aquelas que atingem normalmente a nuca e a testa - até doenças como a artrite neumatóide, o lupus e fribromialgia, que provoca graves dores musculares na área de coluna servical e dos tendões.

     O médico destaca, porém, que a possibilidade de o stress resultar numa doença reumatológica depende das caracterítisticas de cada pessoa. Quem tem uma vida sadia, caminha, ou faz algum tipo de esporte, afasta de si os riscos conseqüentes do stress.

Urologia   Cerca de 60% dos casos de impotência sexual são atribuídos a fatores emocionais. Segundo o urologista Marcio Sister, o stress e o medo de falhar durante o ato sexual provocam aumento da produção de adrenalina. Por ser uma substancia vasoconstritora, ela diminui o diâmetro das artérias periféricas.

     - A adrenalina em excesso impede que o pênis receba quantidade de sangue suficiente na ereção. E quando o indivíduo sente que a ereção não esta firme entre em pânico, produzindo mais adrenalina - diz Sister.

     Existem medicações que diminuem a quantidade de adrenalina circulante. São conhecidas como ansiolíticos, mas só devem ser usadas sob orientação médica. A impotência sexual de origem emocional pode ser tratada através de técnicas de psicoterapia. A ejaculação precoce é outro problema causado por fatores emocionais.

 

SINTOMAS  FÍSICOS

  - Impaciência - Dor nos ombros e pescoço - Sensação de cansaço - Insônia      - Despertar muito cedo - Dor de cabeça freqüente - Dor na parte inferior das costas - Dor nas pernas - Comer em excesso - Irritabilidade - Diminuição da libido ou impotência sexual - Dores nas articulações - Úlcera do estômago - Sensação freqüente de falta de ar - Diarréias freqüentes - Crises asmáticas - Colite - Colesterol, taxa de açúcar e triglicérides elevados

SINAIS PSICOLÓGICOS

- Trabalhar até tarde ou mais obsessivamente do que o habitual - Dificuldades em tomar decisões, de qualquer tipo, que tomaria normalmente - Escolher o mais seguro e não o melhor - Excessivos devaneios ou fantasias - Súbito aumento do consumo de bebida ou fumo - Maneira de falar vaga e desconexa - Excesso de preocupação, sobretudo com fatos relativamente banais ou extremas displicência e desligamento diante de problemas reais - Constante repetição do mesmo assunto em reuniões, especialmente se o tema não for muito importante - Raiva, hostilidade ou explosões inadequadas _ Desconfiança exagerada ou irracional dos colegas - Insistir em deficiência ou enganos pessoais - Períodos prolongados de melancolia ou mutismo - Hipocondria - Esquecer compromissos (encontros ou prazos) - Confundir ou esquecer datas, lugares, épocas ou outras minúcias - Propensão para se enganar

  REGRAS PARA VIVER SEM STRESS

  Faca do tempo um aliado, não um senhor - Junte-se mais a pessoas gentis que afirmem sua personalidade - Aprenda e pratique a capacidade de relaxamento profundo - Faca um exercício aeróbico - como uma corrida leve ou andar forte - Administre sua vida como um empreendimento - busque experiências gratificante em todas as dimensões da vida - Dedique-se a trabalhos que tenham sentido d que sejam satisfatórios - Não deixe seu trabalho dominar toda a sua vida - Baixe seu peso até um nível que possa agradá-lo - adquira e conserve hábitos alimentares sensatos - Se fuma, abandone o fumo - Só beba em eventos sociais ou cerimônias. Se beber, não se deixe dominar pela bebida - Minimize ou elimine o uso de drogas que alterem a consciência - Liberte-se dos tranqüilizantes, dos comprimidos para dormir e de outros depressores do sistema nervoso central - Liberte-se de dependência dos remédios vendidos sem receita médica, como os antiácidos, os laxantes e os remédios para tirar a fome, ensinando o seu corpo a relaxar e a normalizar suas funções - Faca um exame clínico completo uma vez por ano - Preserve suas liberdades pessoais - Encontre tempo todos os dias- mesmo que apenas dez minutos - para ficar sozinho, apenas pensando, e se libertar das pressões do trabalho - Não se arraste em situações problemáticas e que provocam stress - Tenha um ou mais passatempos - Abra-se a novas experiências - Leias livros interessantes e artigos para refrescar suas idéias e ampliar seus pontos de vista - Estabeleça pelo menos uma ou duas relações de alta qualidade com pessoas em que você confie e com as quais possa ser autêntico - Reveja suas “obrigações” de vez em quando e assegure-se de que elas também lhe trarão recompensas - Cerque de sinais que confirmem pensamentos positivos e orientações de vida positiva e que lhe lembrem de relaxar-se e se desligar às vezes.

[ Página inicial ]       [Topo ]