[

   

Energia  Mental combate obesidade.

 

Uma novidade no mundo da medicina alternativa está provocando muita discussão. Não é nada de comprimidos, gotas, injeções. O remédio usado é a força do pensamento.
A técnica se chama KI Mental e ela está sendo usada para o tratamento de algumas doenças (tendinite, asma, enxaqueca, etc) e distúrbios, como a obesidade. É isso mesmo! O KI mental está ajudando muita gente a emagrecer.

O termo "KI" significa energia, em chinês.

 
Sabemos que a origem de quase todas as doenças está no emocional das pessoas.

Esta técnica é aplicada em nossos pacientes. O sucesso é tão grande que certas pessoas em apenas 60 dias tem um emagrecimento em torno de 25 kg, e não volta mais a engordar.
 Basicamente, a técnica consiste em mentalizar o corpo e o peso ideal.
Para isso, a pessoa precisa relaxar, ou seja, estar despreocupado e concentrado no pensamento. Durante dois ou três minutos, a pessoa projeta uma imagem que gostaria de ter. mentaliza a gordura do corpo sendo dissolvida, o corpo ficando magro, a alegria, a descontração do novo perfil.
Para vencer a compulsão de comer, o indivíduo deve se imaginar comendo aquilo que mais tem vontade, com gosto, até saciar a fome. Esse exercício serve para inibir o desejo pelas guloseimas.
Podemos concluir que o pensamento influencia o cérebro, que envia as informações para o subconsciente que as executa no organismo. A mentalização deve ser feita três vezes ao dia.

Centenas de pessoas já deixaram de ser obesas buscando os segredos do subconsciente. O KI mental pode ser uma das boas novidades da medicina mental.

 

10 dicas para você manter o peso, mas é sempre bom consultar um nutricionista.

1 - Se você emagreceu seguindo uma dieta equilibrada, com certeza conquistou novos hábitos alimentares. Então, não volte a comer como antes. Apenas vá testando acréscimos de alimentos em cada uma das refeições;

2 - Antes de comprar qualquer alimento, procure ler o rótulo. Nos produtos industrializados, geralmente, os ingredientes são listados por ordem de quantidade. Quando você encontrar açúcar ou gordura logo no começo do rótulo, já sabe que eles são um dos ingredientes principais - acrescentando muitas calorias ao produto. Portanto, mantenha-o longe da sua dispensa;

3 - Aprenda a dizer não para si mesma quando sentir vontade de repetir o prato. A segunda rodada é quase sempre gulodice e não exatamente fome;

4 - Evite bebidas gasosas, como refrigerante e água tônica durante as refeições. Mesmo as versões diet contribuem para dilatar o seu estômago, o que só causa desconforto. Além disso dificultam a digestão;

5 - Aprenda definitivamente a não usar a comida como um "calmante" . Procure resolver os problemas emocionais de outra maneira;

6 - Cada vez mais aprecie o sabor original dos alimentos. Por exemplo: se você pegar um talo de cenoura, que é de baixa caloria, e lambuzá-lo numa opção dez vezes mais calórica;

7 - Não abandone os exercícios iniciados;

8 - Além de estar magra, pense como magra. Tire da cabeça os quilos perdidos no corpo. Traduzindo: sirva seu prato com moderação. Você não come mais a mesma quantidade que comia antes da dieta;

9 - Livre-se do medo de voltar a engordar. Quanto mais você pensar no assunto, mais estará reforçando essa possibilidade;

10 - Não volte a pular as refeições. Você acaba descontando na próxima refeição !!

 

O tratamento da obesidade é feito em terapias  semanais , obedecendo a um critério sistemático de valorização da auto estima e disciplina mental. As sessões são marcadas com antecedência pelo telefone: (21)99874-9650 ,

                                            Prof°. Márcio Pontes

 

Voltando ao Psicenter